ATRIBUIÇÕES DO TÉCNICO DE SEGURANÇA

ATRIBUIÇÕES DO TÉCNICO DE SEGURANÇA

As atribuições do Técnico de Segurança são muitas

Uma das muitas preocupações do técnico de segurança assim que se forma é obviamente conseguir uma vaga no mercado de trabalho. Felizmente para a categoria, conseguir um emprego não tem sido algo tão difícil, porém isso não significa que todos estão contentes com seu trabalho. 

A principal questão ainda envolve as atribuições do Técnico de Segurança. Não são poucas as empresas onde o técnico acaba fazendo muitas coisas que não estão entre as tarefas descritas na NR 4 e mais especificamente na Portaria nº 3.275 de 21 de setembro de 1.989. . Vale lembrar que, embora sejam obrigações do técnico, isso não impede que outras tarefas pertinentes sejam realizadas pelo técnico. O que não pode é você acabar virando auxiliar de escritório e deixar de cumprir com suas obrigações legais.
Certa vez fui questionado sobre o meu trabalho como técnico, pois uma de minhas tarefas era fazer cenários para as peças de teatro da empresa. Ora, isso não está na norma, mas convenhamos, se você tem uma habilidade extra e que pode tornar a segurança do trabalho mais atrativa, então por que não usar? Não é nossa tarefa trabalhar na prevenção? Pois então, creio que meu trabalho como artista plástico estava dentro das muitas possibilidades de se trabalhar a prevenção. A esse respeito tive um colega que sempre brincava: ___Não sei se você é um técnico pintor ou um pintor técnico!
Independentemente de ser um técnico pintor ou um pintor técnico, confesso que essas habilidades acabaram por me tornar um profissional diferenciado e com muitas possibilidades no mercado de trabalho. Portanto, penso que, cumprir com suas atribuições descritas na NR, é o mínimo que você deve fazer, mas não deixe nunca de aproveitar seus conhecimentos em outras áreas para tornar o seu trabalho mais eficiente na prevenção de acidentes.
A questão principal em nossa profissão é saber tornar seu trabalho eficiente, sem se transformar em uma pessoa arrogante pela posição diante dos outros empregados. Lidar com isso é a chave mestre para o sucesso na profissão e principalmente para ganhar a confiança dos trabalhadores. Conheço “profissionais” que pensam que são bons técnicos, mas na verdade estão conseguindo alguma coisa pela força e não pelo poder de persuasão e convencimento. Cumprir suas obrigações legais sem causar constrangimento às pessoas é ponto fundamental no exercício dessa profissão tão amada por uns e tão odiada por outros.
No passado a vida nessa profissão não era um mar de rosas, mas é fato que muitos “técnicos policias”, acabaram por tornar a figura do técnico como um verdadeiro “dedo-duro e puxa-saco” da empresa e, com certeza, isso não está entre as atribuições do técnico.
Se antes o técnico era visto como um policial, hoje a função do técnico passou a ser de assessor das muitas áreas nas empresas que levam a segurança a sério. O profissional deixou de ser o faz tudo e passou a ser o especialista a ser consultado antes de tomadas de decisões importantes, sejam na compra de equipamentos ou em novos projetos. A grande verdade é que os chefes passaram a fazer o trabalho “braçal”, deixando a obrigação de pensar para os profissionais de SST.
Talvez seja essa a principal mudança no que diz respeito às atribuições dos técnicos que normalmente eram chamados para tapar o buraco que estava bem ao lado do chefe e, hoje, o pessoal tapa o buraco e depois registra a medida preventiva tomada para se evitar um acidente. Muitas dessas atitudes o técnico só fica sabendo quando o documentos chega em suas mãos. Isso é fruto de todo um trabalho que mudou a visão dos supervisores que assumiram e aceitaram o conceito de “dono”, ou seja: “do meu departamento cuido eu”. Em todos os aspectos e principalmente da segurança do trabalho.

Bookmark and Share

Darcy Mendes Darcy Mendes (772 Posts)

Técnico em Segurança do Trabalho, graduado em Gestão Ambiental e especialização em Prevenção e Combate a Incêndio. Nas horas vagas sou músico e professor de violino!!!


11 thoughts on “ATRIBUIÇÕES DO TÉCNICO DE SEGURANÇA

  1. Seu profissional técnico de Segurança do Trabalho, em meu trabalhado sempre preservo; Ética, seriedade, normas externas (NRs) e interna. através deste procedimento,tenho conseguido exito em meu trabalho, alem de trabalhar em uma ótima empresa, seu feliz com minha profissão.

  2. Boa tarde a todos essa discursao ficaria muito melhor se criasemos um forum de discursao, e que tal lutar-mos por um Codigo de Etica Profissional, que cria-se e dese-mos mais autonomia, mais etica e pudessemos atender melhor nossos trabalhadores e nos mesmos, pois vendemos tambem nossa forca de trabalho pra o capital.abraco social a todos, rodrigues_associal@hotmail.com

  3. BOM DIA ACABEI DE ME FORMAR NO CURSO TECNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E TO FAZENDO ESTAGIO EU CONCORDO COM OS TECNICOS DE DEIXARAM OS COMENTARIOS EU ACHO Q DEVERIAM VALORIZAR MAIS E NOIS TECNICOS DEVEMOS FAZER NOSSA PARTE Q É PRESERVAR A INTEGRIDADE FISICA DO TRABALHADOR MOSTRANDO Q A SEGURANÇA VEM EM PRIMEIRO LUGAR Q DEPOIS DO SERVIÇO AS FAMILIAS ESTÃO ESPERANDO EM CASA ABRAÇOS A TODOS E TENHAM UM BOM DIA………..

  4. Bom !cada iten desse faz sentido mais se fomos para pensar e resumir cada um desses itens,o principal dele é prevenir acidentes e garantir a integridade da vida humana ,mas se além disso tivermos algo a mais a ofereçer …EXELENTE. Cristian mara ,cursando TST

  5. Sou técnica de segurança do trabalho há muitos anos e tenho observado que a postura de muitos técnicos (principalmente os novos), tem mudado a cara das empresas.A postura e ética são os principais elementos para se tornarem grandes profissionais.Na ausência de tais ítens resulta no mercado profissionais "de fachada"..que estão na profissão pelo salário, deixando de lado a prevenção e a integridade física do trabalhador.Vestem a "camisa da empresa", mas não vestem as normas e procedimentos necessários…é hora de dar um basta e como classe nos unirmos para fazer valer: valorização do verdadeiro TST !!!PELA ÉTICA PROFISSIONAL !!!!Um abraço à todos !!

  6. Acredito que ARTICULAÇÃO é a palvra pra todo TS, não dá pra aceitar condições de insegurança mesmo que isso signifique ser taxado de chato, por outro lado, repreender funcionários na frente de outros e coisas do tipo que sugeitam a humilhação fazem do profissional de segurança um carrasco odiado por todos, isso nunca foi nem será sinonimo de respeito!Também não acho que estejam extintos os boms TS, sou formado apenas a 2 anos e já enfrentei muito PRECONCEITO de outros TS com mais tempo de profissão. Sempre respeitei a experiência que tem os profissinais mais antigos, isso não significa que eu seja mau profissional, assim como tantos outros recem formados por ai.Sou formado pela federal do PR, e garanto que ninguem se forma em uma federal se não for no minimo bom profissional.

  7. Caro Colega Darcy Mendes;

    Concordo com 80% do seu artigo, mas descordo de 20% como segue:

    A expressão dos seus colegas “Não sei se você é um técnico pintor ou um pintor técnico!”, é uma verdade inconveniente. Na verdade se você tivesse um desvio de função dentro do SMS (Segurança, Meio Ambiente e Saúde) como na Ergonomia, ou na Responsabilidade Social ou mesmo, na Qualidade, isto é, sem ser o dono e/ou responsável principal, realmente não custa nada ajudar, já que em alguma destas sub-áreas do SMS você seja especializado. Agora…, largar as obrigações e responsabilidades do TS por uns dias para focar pintura e teatro, a SIPAT na empresa é obrigação da CIPA e nós TS’s, somente assessoramos. Venhamos e convenhamos, não tem nada a ver com suas obrigações legais de prevencionista, lá na área tinha muito o que fazer, fora os cronogramas de treinamentos de PCA, PCR e PPRA, que carecem de qualidade em muitos SESMT’s.

    Você cita o fato que muitos “técnicos policias”, acabaram por tornar a figura do técnico como um verdadeiro “dedo-duro e puxa-saco” da empresa. Discordo, o TS policial não é puxa saco, ao contrário, o TS-Sargentão é um profissional inflexível com normas e leis, tem um alto apuramento hierárquico e preservador da disciplina operacional. Por ser assim, as Lideranças do piso de fábrica tem medo dele, com o TS-Sargentão não tem meio termo, e ao contrário, os empregados se sentem mais seguros e respeitados quando ele esta por perto, este profissional é taxado de inflexível e arrogante na forma negativa pela Liderança e muitos colegas da equipe. Assim, uma mentira repetida várias vezes, um dia passará a ser uma verdade perante as outras pessoas ouvintes.

    O TS puxa saco hoje e sempre, é o tal do TS-Marketeiro, larga de fazer prevenção, para vender o peixe, meche em uma caixa de 5 Kg e faz uma propaganda como se tivesse levantado 1.000 Kg e salvo 5 empregados de uma acidente terrível; Prega três placas, e diz a todos que fez um plano de sinalização revolucionário para o setor; Em toda reunião tem sempre a ultima palavra como sugestão sobrepondo a dos colegas, isto é porque esta na frente do chefe; Todo fim de ano dá presentinhos de seu bolso a Chefia direta (Ex.: litros de Whisky ou Vinho) e por ultimo, quando o TS-Sargentão que não tem medo de ninguém e nem é puxa saco, aperta o TS-Marketeiro sobre sua condição ética e moral dentro da equipe. “O TS-Marketeiro responde que é inveja da equipe, devido estar fazendo apenas MARKETING PESSOAL.

    Infelizmente companheiro Darcy Mendes, estão se formando aos montes este tipo de TS- Marketeiro, e todos os anos! E os TS’s Sargentões estão se aposentando, como são vistos de forma equivocada (devido anos de mentira montando o seu perfil de forma negativa), os TS novos que deveriam assumir a verdadeira bandeira prevencionista, ficam com medo de serem verdadeiros e ficarem com as carreiras estagnadas na empresa por não serem o perfil idealizado pelas Lideranças de piso de fabrica, “o perfil de não atrapalhar”.

    Somos Três profissionais de Segurança no mercado: O profissional que “obedece e é flexível” (perfeito, toda chefia adora este perfil marionete); O profissional “Marketeiro” (não faz nada que não seja para aparecer e vender o peixe particular, chegar a chefe é uma meta) e o terceiro, o profissional que irá fazer o que for necessário para manter a disciplina operacional (este ultimo, está em extinção e pelo jeito não voltará mais).

    È só minha opinião.

    Atenciosamente;

    TS-BORBOREMA

    “NENHUM TRABALHO SERÁ TÃO URGENTE E IMPORTANTE, QUE NÃO POSSA SER PLANEJADO E EXECUTADO COM SEGURANÇA.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você é um robô? *