DDS – Ferramentas manuais – Chaves fixas.

DDS - Ferramentas manuais - Chaves fixas.
A média numérica estabelecida para uma caixa de ferramentas é de 10 (dez) chaves; com aberturas que abrangem desde 5/16” a 1” (polegadas). Esta combinação de tamanhos ajusta-se à maior parte de porcas e parafusos usados numa empresa.
 
Devido a sua simplicidade, tornam-se muitas vezes causadoras de graves acidentes que poderão ser prevenidos conforme a orientação seguinte:
 

  • Esteja certo de que a chave se ajusta perfeitamente à porca ou parafuso, e sua boca não esteja deformada ou gasta;
  • Ao forçar uma chave, puxe-ª Não a empurre pois é muito perigoso. Quando a empurramos para afrouxar uma porca emperrada, esta pode se quebrar inesperadamente, batendo-se com os dedos contra alguma coisa, sofrendo ferimentos.
  • O mesmo ocorre, se a chave escapar da porca;
  • Segure a chave com firmeza e apoie-se cobre o colo.
  • Em regra geral, uma porca ou parafuso emperrado pode ser afrouxado com óleo de penetração ou o calor de um maçarico.
  • Nunca gire uma conexão por meio de um tubo auxiliar prolongador à chave, pois poderá destroçar o parafuso e a ferramenta, causando eventual lesão.
  • Não é uma medida prudente golpear a chave com um martelo.

 LEMBRE-SE: Para cada trabalho tem uma ferramenta adequada.

 
Colaboração: Gilmar
Darcy Mendes Darcy Mendes (786 Posts)

Técnico em Segurança do Trabalho, graduado em Gestão Ambiental e especialização em Prevenção e Combate a Incêndio.
Nas horas vagas sou músico e professor de violino!!!


Posted in DDS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *