Os hábitos antigos x a prevenção de acidentes

Veja como os hábitos antigos interferem na prevenção de acidentes

Entre as principais barreiras que interferem na percepção de riscos estão os hábitos antigos. No entanto, conhecer essas barreiras é importante para que possamos identificar corretamente aquelas que merecem uma atenção maior.Os hábitos antigos x a prevenção de acidentesTIPOS DE BARREIRAS

Psicológica

  • Problemas pessoais;
  • Stress;
  • Ansiedade;
  • Pressa;

Fisiológica

  • Limitações físicas;
  • Sono, cansaço;
  • Estado físico, doenças.

Cognitiva

  • Não sabe do risco;
  • Não foi treinado;
  • Não lembra do treinamento;
  • Dificuldade de compreensão.

Social

  • Hábitos antigos;
  • Falta de experiência/habilidade;
  • Excesso de experiência/Alta autoconfiança;
  • Processo inadequado;
  • Não concorda com os procedimentos;
  • Procedimentos desatualizados;
  • Horas extras;
  • Instalações inadequadas;
  • Ferramentas/equipamentos inadequados
  • Exemplo de colegas;
  • Exemplo de líderes;
  • Prioridade à produção.

Hoje trataremos especificamente dos hábitos antigos, por se tratar de uma barreira que tem grande impacto na percepção de risco nas empresas que estão em uma cultura de segurança dependente.

Mudar hábitos antigos exige muito trabalho, paciência e muitas vezes, decisões administrativas difíceis, pois normalmente são funcionários com vários anos de empresa que se enquadram nessa categoria.

Como mudar os hábitos antigos

Não existe uma fórmula mágica para isso! Enquanto alguns mudam de comportamento rapidamente, outros dependem de um trabalho de persuasão bem mais demorado.

Após identificar os empregados que apresentam esse comportamento, temos que dedicar um tempo para orientá-los, utilizando-se de ferramentas educativas. Porém, devemos tomar cuidado para não ser coniventes com situações de risco iminente. Se perceber que não está funcionando, passamos a utilizar de ferramentas administrativas, ainda de forma branda. Em uma terceira etapa, passamos para a fase punitiva e por fim, se a mudança não ocorrer, é melhor demitir o empregado, antes que ele passe a influenciar os outros, ou venha a sofrer um acidente.

O fato de ser um trabalhador com muitos anos de empresa, leva o mesmo a cometer desvios conscientes e também inconscientes, levado por maus hábitos que sempre foram tratados como normais. A partir do momento que passam a ser cobrados da mudança de comportamento, rapidamente assumem posturas autodefensivas e que merecem todo cuidado quanto à forma de tratamento da situação para que não se transforme em um caso pessoal. Devemos sempre nos lembrar que o nosso problema é o evento e não a pessoa.

FERRAMENTA QUE PODE AJUDAR A IDENTIFICAR AS BARREIRAS

A Observação de Riscos no Trabalho é uma ferramenta excelente para a identificação das barreiras. Para isso é importante a formação da equipe que irá atuar nas observações. Só assim a ferramenta será aplicada de forma eficaz. 

Existem muitos treinamentos ou consultorias específicas sobre o Comportamento Seguro com a aplicação da ORT. Se você ainda não conhece, basta uma rápida pesquisa no google para identificar várias empresas especializadas no assunto.

Trabalho com essa ferramenta há vários anos e posso dizer que estou bastante satisfeito com os resultados. Por ser educativa, a ferramenta, ao mesmo tempo em que nos permite identificar as barreiras, também orienta quanto às soluções para as barreiras.

FINALIZANDO

O assunto é bastante extenso e em outra oportunidade falarei mais sobre o tema, mas entendo que tratar os hábitos antigos é difícil e demanda tempo. Porém, os resultados aparecem na medida em que acompanhamos de perto a evolução da segurança, saindo de uma cultura dependente e evoluindo para uma cultura de interdependência, onde todos entendem e praticam a segurança para si e para os outros também.

Se você gostou do texto, deixe seu comentário, sugestões, críticas, etc…

Darcy Mendes Darcy Mendes (772 Posts)

Técnico em Segurança do Trabalho, graduado em Gestão Ambiental e especialização em Prevenção e Combate a Incêndio. Nas horas vagas sou músico e professor de violino!!!


7 thoughts on “Os hábitos antigos x a prevenção de acidentes

  1. Vivencio isso pois coordeno equipes de Manutenção industrial, onde a rotina é estar sob riscos diferentes a todo instante. Esse maus hábitos têm que ser extinguidos, antes que passem ser rotina dos novos profissionais. Me interesso pelo assunto, tens alguma material falando dessa integração Segurança do Trabalho x Manutenção Industrial ? Esse conhecimento precisa fazer parte da rotina dos técnicos.

  2. Excelente matéria…Realmente precisamos quebrar inúmeros paradigmas em nossa área de TST…Historicamente os acidentes continuam acontecendo, pois saber todo mundo sabe o que deve ser feito…A questão não está no saber….E sim querer fazer a coisa certa…Me permita usar sua matéria em minha vida profissional…Abraços

    1. Olá Wanderlei,

      Já estou na área há bastante tempo e continuo vendo acidentes acontecerem porque as pessoas não dão importância à sua segurança. Ficamos nós de um lado tentando convencê-los de que a segurança deles é mais importante e, de outro lado, os maus patrões e maus líderes dizendo que estamos atrapalhando e fazendo vistas grossas com as barbáries que os trabalhadores cometem quando não estamos vendo. E às vezes até quando estamos vendo!

      Pode usar o texto sim! Eu coloco aquela frase no final da página sobre direitos autorais porque tem gente aí pela internet que copia o texto da gente e publica em seus sites/blogs como se fosse deles.

      Mas o material do meu blog é para ser usado pelos profissionais, alunos e professores mesmo!

  3. Excelente postagem. Acredito que em quase sua totalidade, as organizações passam por esse tipo de problema. Muito oportuna essa matéria, parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você é um robô? *