Meu primeiro dia como TST – Nivel educacional muito baixo na empresa

Meu primeiro dia como TST - Nivel educacional muito baixo na empresa

O nivel educacional muito baixa na empresa pode levar ao aumento de acidentes

Não resta dúvida de que esse é um problema que afeta os resultados em Segurança do Trabalho. Dos artigos que já escrevi com o tema Meu primeiro dia como Técnico de Segurança, esse é um dos espinhos que calam fundo em nossas pretensões prevencionistas.
Como enfrentar esse problema? 
A parte principal está, novamente, em ter procedimentos específicos e, neste caso, um que trate das contratações (próprios e terceiros). É possível definir que a empresa vai trabalhar apenas com pessoas que tenham no mínimo o ensino médio.
 No entanto, quando trabalhamos com terceiros (isso está muito presente nas empresas), essa questão acaba fincando difícil, pois nem sempre encontramos pessoas com nível médio dispostas a trabalhar em determinados serviços e acaba-se por aceitar pessoas com baixo nível educacional. É aqui que entra um bom procedimento que estabeleça regras para a contratação. Podemos definir que, após passar pela integração, o candidato faça uma prova onde o acerto mínimo seja sete de dez questões (você vai se assustar com a quantidade de pessoas que nem se quer conseguem escrever seu nome direito).
Veja esses relatos:
Certa vez eu estava aplicando o teste em uma turma de mais ou menos 40 pessoas e notei que dois candidatos não estavam respondendo as questões. Dirigi-me até eles e perguntei se tinham alguma dúvida. Resultado: Eram completamente analfabetos. Como podemos colocar alguém assim dentro de uma empresa onde tudo está sinalizado e depende da leitura.
Outra vez o candidato marcou todas as respostas. Também ficou fácil de perceber que ele não condições para exercer as atividades na empresa.
Esse é um assunto bastante polêmico e é comum ouvirmos algo do tipo:
__ As pessoas precisam trabalhar!
__ Só essas pessoas aceitam fazer esse serviço!
__ Podemos pagar um salário menor para essas pessoas.
Quero deixar claro que não sou contra esse tipo de contratação, desde que a empresa tenha um bom programa de alfabetização.
E você, já passou por dificuldades com pessoas nessas condições?
Darcy Mendes Darcy Mendes (772 Posts)

Técnico em Segurança do Trabalho, graduado em Gestão Ambiental e especialização em Prevenção e Combate a Incêndio. Nas horas vagas sou músico e professor de violino!!!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você é um robô? *