Segurança do trabalho – por onde começar?

Tenho recebido muitos emails e contatos através do blog, de colegas recém-formados e que estão no primeiro emprego. Assim como em qualquer outra profissão, bate aquele frio na barriga e as perguntas vêm.

segurança do trabalho por onde começar

Já faz algum tempo que escrevi uma série de textos sobre esse assunto e sugiro a leitura:

Meu primeiro dia como Técnico de Segurança do Trabalho

No entanto, neste texto abordarei de forma mais direta o que chamo de roteiro da segurança para começar do zero. Vejam bem, tudo que vou tratar aqui, será partindo do princípio de que a empresa não tem nada. Vamos ao roteiro:

Avaliação de risco

Esse é o primeiro item a ser trabalhado em qualquer empresa que não tem nada ou que nunca teve uma avaliação de risco. Use o modelo sugerido nesta postagem Levantamento de Perigos e Riscos – Como fazer e modelo de planilha.

Se a avaliação for bem feita, ao final você terá uma série de medidas de controle obrigatório em função dos riscos levantados.

Procedimentos

Escrever procedimentos não é algo que deve ser feito pelo Técnico de Segurança, mas pode ter certeza de uma coisa – se não tem nenhum, você será o cara que vai puxar isso. Crie um modelo para a empresa e adote um nome, tais como: IS – Instrução de Segurança, IOT – Instrução Operacional de de Trabalho; PO – Procedimento Operacional, enfim, aquele que você achar melhor. O mais importante é o conteúdo.

Esses procedimentos devem conter o passo a passo da atividade, quais são os perigos, riscos, agentes, consequência e medidas de controle. IMPORTANTE: Todos os empregados envolvidos na atividade devem ser treinados nesse procedimento.

Nesta fase, também deve ser definido o Plano de EPIs para cada atividade.

Documentação legal

Se a empresa não tem nada, então você terá muito trabalho pela frente!

Enquanto trabalha nos itens anteriores, inicie o atendimento ao básico da legislação, tais como: CIPA, PPRA, PCMSO, PPR, PCA, PPRPS, AVCB, etc.

Em um segundo momento, vem os Laudos de Insalubridade, Periculosidade, Ergonômico, Elétrico.

Autorização Para Trabalho

Você deve definir, também, uma sistemática de autorização para trabalhos envolvendo riscos críticos, tais como: operação de veículos e equipamentos móveis, bloqueio de energias, substâncias perigosas, içamento de carga, trabalho a quente, sistemas pressurizados, escavação, trabalho em altura, espaço confinado, riscos elétricos. O sistema deve prever para tais cargos, quais exames e treinamentos serão necessários e suas respectivas validades. 

Por exemplo: O funcionário só poderá fazer trabalhos em altura se estiver com um crachá de autorização, onde conste a data de validade do exame médico e do treinamento da NR35.

Conclusão

Seguindo os passos acima, você estará praticamente montando um Sistema de Gestão de Segurança na empresa. É um trabalho que demanda tempo e exige bastante do profissional, pois não podemos esquecer que ainda existem as atividades de rotina: inspeções, atendimento de emergências, reuniões, etc. Eu diria que que é um trabalho para no mínimo dois anos. Isso, levando em consideração uma empresa de pequeno porte com no máximo 100 funcionários.

Lembrando que para cada item principal que citei, temos muitos subitens que tomarão muito tempo. Aliás, dentro de cada grupo desse, há itens que nunca terminará.

Eu sugiro que seja criado um cronograma de atendimento e apresentado a gerência, pois alguns itens exigirão investimentos que devem ser orçados.

A grande verdade é que não existe um modelo único de gestão (eu comecei a preparar um, mas ainda não terminei), cada empresa tem suas particularidades. No geral eu penso que os itens acima atendem bem qualquer empresa, mas é possível adaptar, pois também são apenas sugestões. Cada um deve trabalhar conforme as condições lhe sejam favoráveis!

Gostou deste artigo?

Então inscreva-se GRÁTIS para receber todas as novidades no seu e-mail!

Coloque seu email abaixo e clique em Assinar

 

Darcy Mendes Darcy Mendes (772 Posts)

Técnico em Segurança do Trabalho, graduado em Gestão Ambiental e especialização em Prevenção e Combate a Incêndio. Nas horas vagas sou músico e professor de violino!!!


3 thoughts on “Segurança do trabalho – por onde começar?

  1. Achei muito interessante a sua iniciativa de explicar como partir da estaca zero na profissão da segurança do trabalho. Parabéns!
    Eu preciso tirar uma dúvida com você. Por que as empresas multinacionais não contratam técnicos em segurança que nunca trabalharam com documentações de programas online?
    Desde já agradeço o artigo que você me enviou!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você é um robô? *