Meu primeiro dia como TST – alta rotatividade de funcionários

alta rotatividade de funcionários

Os problemas para o TST com a alta rotatividade de funcionários

Mais um artigo da série Meu primeiro dia como Técnico em Segurança do Trabalho. Se não leu os outros artigos é só acessar os links abaixo:

O tema de hoje é a alta rotatividade de funcionários. Esse é um problema sério que enfrentamos e que pode afetar diretamente os resultados da empresa em Segurança do Trabalho.

Vamos ver alguns problemas gerados pela constante troca de funcionários:
  • Treinamentos – Você passa um bom tempo treinando o funcionário e de repente o cara vai embora. Lá vamos nós passar todos os treinamentos para o novo funcionário;
  • Acidentes – A alta rotatividade pode aumentar o número de acidentes devido apresentação muita gente com pouco tempo de ambientação ao trabalho;
  • Brigada – É extremamente difícil manter uma brigada eficiente tendo que recrutar brigadistas o tempo todo; 
  • EPI – O consumo de EPI é grande;
  • Confiança – Um dos principais pontos para fazermos nosso trabalho bem feito é adquirindo a confiança do trabalhador. Com a rotatividade isso é praticamente impossível.
Quando você começa a adquirir a confiança do colaborador, ele sai da empresa e você tem que remar tudo de novo!
Como pudemos ver, tem alguns pontos cruciais na prevenção de acidentes que    é afetado diretamente com a alta rotatividade funcionários. 
Pode ter outros itens nessa lista! Se você lembra de mais algum não deixe de acrescentar nos comentários!
Darcy Mendes Darcy Mendes (772 Posts)

Técnico em Segurança do Trabalho, graduado em Gestão Ambiental e especialização em Prevenção e Combate a Incêndio. Nas horas vagas sou músico e professor de violino!!!


6 thoughts on “Meu primeiro dia como TST – alta rotatividade de funcionários

  1. A alta rotatividade afeta diretamente o setor que perdeu o funcionário, uma vez que os antigos empregados terão que trabalhar dobrado para suprir essa falta gerando um maior desgaste fisico e mental e levando os mesmos ao stress e consequentemente a insatisfação com a empresa. E como já sabemos trabalhar nessas condições pode gerar acidentes, somando mais uma derrota pro tst.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você é um robô? *